Como manter uma amizade? Por Aléxia Steim

by - janeiro 31, 2020


(Texto en español a continuación)

Atualmente tem se falado bastante sobre a problemática da romantização de relacionamentos de casal, em contrapartida, quase não se ouve falar sobre o mesmo viés em relacionamentos de amizade.

Durante anos me cobrei de ser uma amiga "perfeita", acreditava que precisava cumprir algumas tarefas para ser uma boa amiga, bem do tipo de ir riscando itens numa lista tipo as de supermercado mesmo: manter contato / tentar (ou fingir) ter vontade contínua de encontrar / sempre estar a par das coisas que estão acontecendo com a pessoa / dar atenção sempre, independente de como estão as coisas na minha vida (...)

Ao passar do tempo, comecei a perceber o quão culpada e triste eu me sentia em relação a isso, e quanto mais culpada, mais eu tentava cumprir os itens com maestria. Só que as coisas se tornaram superficiais, era como se eu tivesse me transformado em um robô que cumpria uma lista de metas. Uma lista que deveria, a meu ver, deixar tudo bem. Só que não. Eu não me via mais ali, eu estava me esforçando para usar as palavras certas, para não deixar passar muito tempo sem manter contato, para não me afastar a ponto de ter outra(s) pessoa(s) mais próxima(s) daquela pessoa do que eu. E foi assim que eu percebi que o que eu estava fazendo era errado, que estava me autossabotando, que estava me colocando em último lugar. Mas isso não foi um processo rápido, muito menos fácil. Hoje, minhas atitudes e aproximações são muito mais naturais, sem me importar com o tempo ou com outras pessoas. Se sinto vontade de fazer algo vou lá e faço, se não sinto vontade, não faço. Mas não é fácil assim, é um processo contínuo, e várias vezes ainda me percebo sentindo culpa. Cada pessoa é uma pessoa, e cada pessoa sente de uma forma. Então, hoje entendo que cada pessoa demonstra de uma forma, e que não é porque alguém não conversa contigo frequentemente que ela não sente tua falta, ou que ela não gosta genuinamente de ti. Isso sequer quer dizer que ela se importa menos contigo do que alguém com quem tu falas diariamente. Então, seja apenas quem você realmente é, e quem quiser o teu bem vai entender e respeitar o teu jeito. Sejamos mais empáticos e respeitosos uns com os outros. É isso.

Aléxia Steim

twitter/ instagram/ facebook



(Traducción al español)


Cómo mantener una amistad? Por Aléxia Steim


Actualmente se ha hablado bastante sobre la problemática de la romantización de las relaciones de parejas, por otro lado, casi no se oye hablar sobre lo mismo en relaciones de amistad.

Durante años me jacté de ser una amiga “perfecta”, creía que necesitaba cumplir algunas tareas para ser una buena amiga, tipo ir tachando ítems en una lista de supermercado: mantenerme en contacto / intentar (o fingir) tener la voluntad continua de juntarme / siempre estar al tanto de las cosas que le están pasando a la persona / siempre darles mi atención, independientemente de cómo están las cosas en mi vida (...)

Con el pasar del tiempo, comencé a percibir cuán culpable y triste me sentía en relación a eso, y cuanto más culpable, más intentaba cumplir todos los ítems con eficiencia. Solo que las cosas se volvieron superficiales, era como si me hubiera transformado en un robot que cumplía una lista de metas. Una lista que, según yo, debía arreglar todo. Solo que no. Ya no me veía más en ese lugar, me estaba esforzando para usar las palabras correctas, para no dejar pasar mucho tiempo sin mantenerme en contacto, para no alejarme al punto de que hubiera otra(s) persona(s) más cercana(s) a esa persona que yo. Y fue así que me di cuenta de que lo que estaba haciendo estaba mal, que me estaba autosaboteando, que me estaba poniendo en último lugar. Pero no fue un proceso rápido, mucho menos fácil. Hoy, mis actitudes y aproximaciones son mucho más naturales, sin importarme el tiempo o las otras personas. Si tengo ganas de hacer algo voy y lo hago, si no siento ganas, no lo hago. Pero no es así de fácil, es un proceso continuo, y varias veces todavía me encuentro sintiendo culpa. Cada persona es una persona, y cada persona se siente de una forma. Entonces, hoy entiendo que cada persona demuestra de una forma, y que no quiere decir que porque alguien no conversa contigo frecuentemente no sienta falta de vos, o que no le agradás genuinamente. Ni siquiera quiere decir que le importás menos que a alguien con quien hables diariamente. Entonces, sólo sé quien realmente sos, y quien desee que estés bien va a entender y respetar tu manera de ser. Seamos más empáticos y respetuosos los unos con los otros. Es eso.

You May Also Like

1 comentários

  1. Maravilhoso esse texto. Cada um demonstra carinho de uma forma. E a sociedade meio que impõem umas regras que nos fazem sofrer sem necessidade, se não as cumprimos. Adorei a sinceridade e sou muito assim também. E penso mesmo que temos de nos respeitar, respeitar nosso tempo, nossas vontades e ofertar o que temos, e o amigo vai reconhecer. Enfim, parabéns pelo lindo texto. Abs

    ResponderEliminar